Ele vai retornar à Manaus!

“Tem muita coisa errada que está impedindo as coisas boas de acontecerem”.

Você é quase de casa, já comeu jaraqui e só falta morar aqui, não é?

Sim, sou de casa, já comi muito jaraqui. Conheço bastante Manaus, gosto muito e já me considero quase um manauara. Só tenho lembranças boas daqui.

Antes do Rodolfo se tornar evangélico, você sempre esteve muito ativo nas composições, tu és o cara das letras, nunca teve treta com nenhuma feminista?

Ah teve, claro que teve, sempre teve. Deixa eu te falar, as letras do RaImundos são coisas que jamais faríamos… É uma brincadeira de moleque, conversando, coisa de adolescente tirando onda com o outro. É algo bastante diferente da maldade que existe hoje. Não é para levar a sério, é um realismo fantástico. Sempre tivemos muito respeito pelas mulheres.

Já te chamaram de misógino? (Machista).

Sim, mas quem me conhece sabe que eu jamais chegaria numa entrevista e falaria para a repórter que “eu vou te quebrar no meio”, entendeu?! É brincadeira, Vivi, jamais…. Não mandaria uma dessas, o RaImundos não é uma banda que quebra hotel, que trata mal as pessoas…
Vocês são super da Paz, não é?
Sim!!!! A gente toma e pede toddynho no camarim, pode uma coisa dessas?
Que fofos <3

Como você reagiu com a saída do Rodolfo?

Olha, eu acredito em Deus, sou totalmente um cara de fé, mas não botaria isso acima de tudo, entendeu? Acredito na família, nos amigos e principalmente na minha música. E a fé tá ali dentro, é tudo muito balanceado. E para ser bem sincero, o Raimundos trouxe muitas coisas boas para a minha vida.

Eu gostaria que você mandasse um conselho de brother para quem acredita na música que faz, que acredita na cena autoral, pois é muito difícil receber um incentivo. O cara precisa ralar mesmo!

A gente sabe que hoje o mercado é uma coisa muito louca. E eu falo isso de uma maneira global, só consegue se dar bem quem tem incentivo, quem tem propina. É muito triste falar isso porque as bandas estão com medo de fazer música, estão com medo de serem elas mesmo.
HUMHUM, infelizmente!
Cara, esquece o diretor da gravadora, esquece. Faça música de acordo com aquilo que você sonhou. Se você é fã do Ramones, faça algo inspirado neles, se é da Lady Gaga, faça inspirado nela. Não tenha limites, não se prenda ao que o cara vai achar. Se vai tocar na rádio ou não.

??????

Infelizmente, nesse meio, se você tiver uma mala de dinheiro, pode ser a pior coisa do mundo, mas vai tocar. Não é por aí, nós temos internet, temos compositores maravilhosos que estão aparecendo, que estão furando essa barreira, pois estão confiando na Música. Eu não falo só do Rock, falo de várias vertentes. Cara, faça o que você gosta, essa crise que o Brasil está tendo hoje é geral. Não é só na Música. Tem muita coisa errada que está impedindo as coisas boas de acontecerem.
Boa, Digão. Galera vai fazer disso uma cartilha!
Esse é o toque que dou para essa galera, ensaie muito, toque muito. Vá tocar no barzinho que te oferecerem para tocar, viva a música porque a música vai vencer.

Você passou por muitos perrengues por não receber cachê?

Nooooooooossa, muitas vezes a gente tocou nem por um sanduíche. Tocamos de graça porque a gente queria mostrar nosso trabalho. Até hoje faço isso, lá em Floripa, com meus amigos do Skate, eu mesmo vou buscar os amplificadores.

O Digão continua sendo o Digão de sempre?

Eu não ganho nada de dinheiro, mas acabo ganhando algo muito mais importante pra mim que é a chama do Rock’n’Roll. Galera pulando, vibrando, isso é que vale. O que vou ganhar depois é consequência disso.

Existe um peso em ser um influenciador nesse ramo?

Existe um peso, existe. Existe uma cobrança? Existe. Às vezes algumas pessoas cobram muito: “cadê aquele sucesso do passado?”. Hoje é outro mundo, é algo muito louco…
O sucesso pra você é se manter na Música?
Sim, se manter. Hoje está tão fulgaz, as bandas vem e vão muito rápido. E a gente, não, a gente está aí ainda, pra mim esse já é o maior sucesso que poderíamos fazer. A galera precisa enxergar que o que vale a pena é aquilo que dura.
Você vive a música, não é?
Não só a música, vivo as amizades, é importante ter amigos para sempre, não só de ocasiões. Galera, eu já me phod* muito pra chegar aonde cheguei, hahhahaha. Não tenha medo, acredite, toque e o mais principal de tudo, seja você. Não queira ser os outros, seja você, manda ver. A música pela música, a música pelo amor, “veio”, vai vencer. Tenha certeza disso, não se deixe levar pelo glamour, pela grana, se deixe levar pela música porque ela vai tocar o coração …
QUE LINDO!!!!
O coração é tocado pela música e não pelo dinheiro.
Dia 20 ele estará no Porão do Alemão \o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *