Saiba como detectar um Relacionamento Abusivo!

1/08/2017 às 22h08

Atenção: se esta leitura não servir para você, pode servir para alguém que você conheça. Vamos lá, ... Briga, briga, chora, termina, chora, briga, chora de novo e reconcilia. Depois grita com você, te põe no CHÃO e aí pede perdão novamente. Tudo isso para te fazer ficar na mão dele (a)... Este é o comportamento típico de um relacionamento - que não faz bem - tóxico. Agressões, humilhações, crises constantes que nunca são culpa da pessoa e até mesmo pequenos barracos estão nas características de  um RELACIONAMENTO ABUSIVO : (

Fonte: Vila Mulher

Entender como funciona a mente de um abusador  (ou abusadora) - e até mesmo a nossa - é imprescindível para poder enfrentar esse tipo de situação. IMPORTANTE:  um relacionamento é tido como abusivo quando uma das partes pratica abusos, enquanto a outra é completamente submetida a tal coisa. “O que pratica abusos exerce poder moral sobre a outra pessoa”, explica o psicólogo Reinaldo Renzi, especializado em terapia de casal. 

Entenda a mente do abusador e saiba como identificar um relacionamento abusivo:

O abusador tem sua estrutura psíquica extremamente frágil. Ele teme todo o tempo ser enganado, traído ou derrotado pelo outro. Veja algumas características de parceiros(as) que são abusivos(as):

Ciúme possessivoa pessoa tem ciúme de todos, mesmo de amigos e parentes, e demonstra isso publicamente de forma constrangedora.

Comportamento controlador: controlam os passos, gastos, compromissos, monitorando a outra pessoa todo o tempo.

Amizades afastadas: afasta das amizades e mesmo de familiares, dizendo que tais pessoas não prestam e que são falsas.

Comportamento explosivo: tem “pavio curto”, mas no momento seguinte pode se mostrar arrependido/a e extremamente carinhoso/a.

De alguma forma, a culpa é sempre sua: a pessoa justifica seus erros de forma a transferir convincentemente a culpa pra você ou para os outros.

Manipulador/a: transforma a cena ou situação de maneira a beneficiar sempre a vontade própria.

Álcool ou outra droga viram desculpa: a pessoa culpa o álcool ou drogas para agressividade desmedida e maus tratos.

Humilhação diante dos outrosessa é a forma preferida para se fortalecer diante do outro, mantendo a pessoa insegura. Por mais que se faça para merecer um elogio, vai receber ou o desprezo ou críticas pesadas.

Promessas vaziasfaz promessas de mudanças que jamais vai cumprir.

Chantagista e punitivo/a: pode passar dias sem falar com o outro, dormindo separado, ou negando até mesmo sexo. 

Agressões verbais: o parceiro a xinga com frequência, em particular ou em público, ameaça machucá-la ou prejudicá-la de alguma forma.

Raiva abusiva: o parceiro fica agressivo ou irritado com facilidade; nos momentos de raiva fica transtornado e depois age como se nada tivesse acontecido.

Na Delegacia da Mulher, as vítimas podem fazer denúncias ligando para os números 181 e (92) 3582-1610.

Vale ressaltar que mulheres também podem ser as abusadoras nos relacionamentos, ACREDITE e isso está passível de acontecer em relacionamentos LGBT's também, ou seja, ninguém está imune.  

O alerta fica para descobrir o quantos antes!

Vivi Cariolano